Seja bem-vindo à Obra Social Célio Lemos

(12) 3922-2716 | 3921-6191  |  secretaria@oscl.org.br

SOMOS A

OBRA SOCIAL CÉLIO LEMOS

Fundada em 16 de outubro de 1970, a Obra Social Célio Lemos, é uma instituição espírita dirigida por um grupo de voluntários. Em quase meio século de existência, a Obra Social se firmou como uma instituição que preza pela transparência em tudo que faz. Desde o seu início prioriza o atendimento às crianças com alimentação, educação e instrução e para isso, conta com o trabalho precioso de mais de 150 voluntários, que vestem a camisa da instituição e não medem esforços para desenvolver e trabalhar em ações que tragam benefícios para a Obra Social como um todo.  

Além das parcerias com os projetos Bem Me Quer, que atende gestantes carentes e o Sopão Amigos da Rua, que toda semana distribui sopa aos moradores de rua e cobertores no inverno – sendo que ambos funcionam dentro da Célio Lemos, em um amplo espaço cedido pela instituição – a Obra Social também é mantenedora do Cecoi Célio Lemos, que atende 312 crianças, com idade entre 4 meses a 6 anos de idade.

A partir de um contrato firmado com a Secretaria Municipal de Educação e Cidadania de São José dos Campos, que é responsável pela implantação dos CECOIs (Centros Comunitários de Convivência Infantil), a Obra Social mantém essas crianças em período integral fornecendo cinco refeições ao dia, e mais do que isso, educação de qualidade. 

Mas muito além de educar, a instituição se preocupa em formar cidadãos e para isso, investe em projetos, ações e profissionais que fazem com que o Cecoi Célio Lemos se destaque na área da educação infantil, na cidade de São José dos Campos.

O diferencial do Cecoi Célio Lemos é pensar além da sala de aula. Com investimentos em projetos voltados para as artes, música, sustentabilidade – como a criação e manutenção de uma Horta Orgânica – cidadania, como a construção de uma mini cidade, programas que trabalham a educação emocional da criança, como o Amigos do Zippy, além de manter profissionais em seu quadro de funcionários que pensam a criança e a família, no seu contexto social, a Obra Social se esforça para que a criança dentro do Cecoi Célio Lemos tenha o melhor nessa fase, mas muito mais do que isso, investe para que essas crianças se transformem em cidadãos de bem.

Atualmente, seu maior desafio é manter o padrão de qualidade que norteia cada um desses projetos e ações e investir para que muitos outros aconteçam. Até porque, a Obra Social Célio Lemos acredita que o mundo só será melhor quando homens e mulheres forem melhores, e para isso acontecer, sabe também que os investimentos devem ser feitos na criança, de preferência, desde o berço.

PROJETOS E AÇÕES

Conheça os vários projetos desenvolvidos pela Obra Social Célio Lemos nas áreas de educação e de sustentabilidade, além das várias ações realizadas, mensalmente, para ajudar a manter esses projetos.

 VEJA

COLABORE!

Sim, você pode fazer a diferença na vida de 312 crianças.
Colabore com a Obra Social Célio Lemos.
Venha fazer parte de uma história totalmente dedicada à educação.

 ENVOLVA-SE

TRANSPARÊNCIA

Aqui você vai encontrar todas as informações administrativas e financeiras sobre a Obra Social Célio Lemos, além de assuntos relacionados à sua gestão.
A transparência faz parte do nosso dia a dia.

 VEJA

NOSSA

HISTÓRIA

A história da Obra Social Célio Lemos teve um início triste e trágico, em 27 de junho de 1969 com o assassinato da família Kubitzky que residiam no local chamado de “Chácara Régio”. A Chácara Régio era o nome antigo do bairro Jardim Paulista, mais tarde ficou conhecida como a “Chácara dos Alemães”.

A família Kubitzky era formada por quatro irmãos e sua mãe a Sra. Erna Erica Kubitzky, o filho mais velho Hermann Friederich Kubitzky, Paul Kubitzky, Arthur Moritz Kubitzky, e Frida Elza Kubitzky, de origem polonês-alemã, mas conhecidos como alemães, foram assassinados por menores.

Como não tinham herdeiros no Brasil e nem na Europa, a justiça deu por encerrado o processo, destinando os bens para a Fazenda do Estado.

Na década de “70”, um grupo de pessoas que faziam assistência social em São José dos Campos em vários bairros, e frequentavam Centros Espiritas diferentes, resolveram se unir, juntar esforços e criar uma Obra Social. A finalidade era auxiliar mais pessoas e de forma mais estruturada. Nesta época criaram um Departamento Social denominado “Célio Lemos”, que passou a funcionar à Rua Rubião Junior nº 640, Centro, no Centro Espirita Divino Mestre.

No dia 16 de outubro de 1970 é aprovado primeiro Estatuto da Obra Social Célio Lemos e a Primeira Diretoria Executiva da Obra Social é eleita.

Por insistentes pedidos realizados na época pelo ao juiz de direito Dr. Geraldo Carlos de Almeida Camargo, Juiz de Menores da Comarca de São José dos Campos SP, deferiu a solicitação com uma sentença bastante significativa para a comunidade, destinando a propriedade para o serviço de educação de menores:

“Mais: - há um motivo nobre a justificar o atendimento do pedido (de depositário do imóvel). O acolhimento de menores desamparados no referido imóvel – onde serão cuidados e orientados para o bem – irá criar condições para que outros menores não venham, amanhã, a cometer crimes semelhantes àqueles que tiraram a vida dos quatro infelizes moradores dessa chácara. ”

A partir dessa concessão resolveram transferir seus trabalhos assistenciais para este novo local, Chácara dos Alemães. Como depositários da Herança Vacante começaram a trabalhar em conjunto na sede nova, à Rua Ana Gonçalves da Cunha, nº 30 - Jardim Paulista.

Célio Lemos foi um membro do Centro Espirita Divino Mestre, presidente da USE (União das Sociedades Espíritas), um dedicado trabalhador das causas sociais.

Porém, veio a falecer prematuramente e em reconhecimento ao seu trabalho e para homenageá-lo, seu nome foi escolhido para ser o patrono da Obra Social.

SEJA UM VOLUNTÁRIO!

 ENVOLVA-SE

NOSSAS

ATIVIDADES AO LONGO DOS ANOS

Desde sua criação em 16 de outubro de 1970, a Obra Social Célio Lemos, guarda em seu destino a vocação para educação como ferramenta de construção de uma nova sociedade.

O Departamento Social iniciou com vários Cursos para jovens e jovens adultos, com a intenção de preparar esses jovens para a vida em comunidade. De 1970 a 1980, ministraram vários cursos: horticultor, carpintaria, tapeçaria, corte e costura, tricô, crochê, bordado, clube de mães gestantes e mães cooperativas e alfabetização.

Trabalharam muito para conseguir convênios, parcerias, ambulatório médico com consultas e doações.

Com a Festa da Fraternidade do Município, angariou-se fundos para a Obra por alguns anos. Neste mesmo período a Obra Social passou por várias melhorias.

A partir de abril de 1972 obtiveram o auxílio do Convênio com a D.E.T. (Departamento de Estudo e Trabalho) onde o secretário do Departamento o Dr. Jaime Lobato ofereceu o material de consumo e os apetrechos necessários para cursos de cabelereira e manicure.

Em junho de 1972 surge a ideia de usar parte da terra para a plantação de hortaliças para futuramente vender em feiras livres. No dia 13 de novembro de 1972 inicia-se o curso de Horticultor Polivalente que foi ministrado graças a União da Secretaria do Trabalho e da Secretaria da Educação – Ministério da Educação e Cultura mais a Secretaria da Promoção Social e a Obra Social Célio Lemos passando a orientar menores vindo de Monteiro Lobato, quinze meninos são enviados pelo Dr. Geraldo, juiz de menores.

No dia 15 de setembro de 1975 a Obra Social Célio Lemos recebeu representantes da Secretaria de Promoção Social a pedido desta para o seguinte assunto: A Secretaria da Promoção Social visando um trabalho maior em prol das crianças e famílias menos favorecidas apresentou um plano para abranger todos os aspectos de uma família, desde crianças de 6 anos a 18 anos e também aos pais, objetivando integrá-los na comunidade em que vivem, o plano se chama PLIMEC – Plano de integração do menor na comunidade. E, a Obra Social Celio Lemos foi convidada a ser a coordenadora do Plano juntamente com a Secretaria da Promoção Social.

Em 1976 o PLIMEC funcionou com 10 grupos, com a sede no Jardim Paulista, 1 grupo na Vila Industrial, Jardim da Granja, Vila São Geraldo, Vila Dirce num total de 873 crianças.

No dia 12 janeiro de 1980, tiveram a notícia de corte de verba para o PLIMEC, ficando impossibilitado de atender 800 crianças, reduzindo então para 400 crianças. A partir desta data a Obra Social em conjunto com a SOBEM, passam a pensar na construção do “ Lar do Menor” e essa instituição seria dirigida pela diretoria da Obra. O almoço mensal iniciou em 02 de setembro de 1979 com um jogo entre solteiros e casados.

Em agosto de 1981 iniciou a construção de uma Creche na Obra Social Célio Lemos.

0

funcionários

0

voluntários

0

alunos

MISSÃO

Acreditamos que a construção de uma sociedade melhor depende da qualidade moral, cultural e intelectual dos seus indivíduos, da família e da comunidade, e é com essa filosofia que trabalhamos para desenvolver o ser humano desde a primeira infância.

VISÃO

Até 2020 queremos ser reconhecidos (pela comunidade de São José dos Campos) como uma escola de excelência na educação infantil.

VALORES

Acreditamos que a melhoria da qualidade moral, cultural e intelectual das pessoas é uma opção coletiva que envolve a comunidade, famílias, funcionários, voluntários, parceiros e associados, visando à construção de uma sociedade fraterna, ética e justa.
Para tanto, pautamos nossas atitudes e nossos métodos nos seguintes valores:

♥ Afeto como foco central nas relações
♥ Sustentabilidade em todas as formas
♥ Respeito à diversidade
♥ Atitudes positivas

NOSSAS

ATIVIDADES ATUAIS

Atualmente a Obra Social Célio Lemos é a mantenedora do CECOI Célio Lemos e atua nos segmentos Berçário e Pré-Escola.

Para manter o bom funcionamento das atividades, a Obra Social possui um Termo de Colaboração com a Secretaria Municipal de Educação e Cidadania de São José dos Campos.

Além das atividades curriculares obrigatórias, a Obra Social oferece várias atividades extra curriculares, para fortalecer o conhecimento e a cidadania para as crianças.

As atividades são:

Sustentabilidade com Horta

Compostagem

Minhocário

Utilização de Água de Chuva e Energia FotoVoltaico

MiniCidade Educativa

Sala de Música

Sala de Artes

Sala de Leitura

Todas as professoras e educadoras são capacitadas a utilizar o método chamado “Amigos do Zippy” onde se cuida da emoções das crianças.

Também tem um trabalho com uma Assistente Social para fortalecer o vínculo entre a Escola e Família.

Hoje a Célio Lemos conta com 72 funcionários e mais de uma centena de voluntários inclusive toda diretoria e 312 alunos.

Todos na Obra Social Célio Lemos trabalham com muito amor e dedicação para proporcionar uma educação de excelência para seus alunos.